Igreja Matriz

IGREJA MATRIZ DE SÃO JOSÉ

São José do Barreiro nasceu e se desenvolveu ao redor de sua primeira Capela, erigida em louvor e glória de São José.

“As terras foram doadas pelo Coronel João Ferreira de Souza e sua esposa, Maria Rosa de Jesus, aos nove dias do mês de Outubro de 1833, para a edificação de um templo para servir de Matriz, adaptada à população do lugar, para celebrarem-se os ofícios divinos” (Souto: 1959, p. 10)

A finalização e inauguração só se deram em 1881. Na obra de Reynaldo Mais Souto (1959, p. 50), também há uma nota datada de 26 de Julho de 1871 anunciando a celebração de uma das primeiras festas de São José e o nome de quem doou à nossa igreja, a imagem de São José, o Tenente Coronel Miguel da Silva Pereira, avô do Prof. Dr. Miguel Pereira. Ao longo da história da Matriz, muitos “homens de Deus” nela exerceram o sacerdócio, entre eles, o inesquecível “Seu Vigário”, o nosso Benedito Gomes França, que exerceu seu sacerdócio em São José do Barreiro por 63 anos. As portas da Igreja Matriz de São José que se abrem para a Praça Coronel Cunha Lara e para o casario do seu entorno escondem muitas histórias que estão guardadas na memória do povo barreirense: das missas celebradas em latim, com o padre virado para o altar e de costas para os fiéis; do homem que furtou a lágrima de brilhante do rosto de Nossa Senhora e teve sua mão seca dias depois; dos batizados e casamentos; das celebrações de Natal, de Ano Novo, de Páscoa e de Corpus Christi; das festas e procissões; do saudoso Zé Benedito e tantos homens e mulheres que deixaram impresso em nossas lembranças, a presença marcante de suas vidas em nossa igreja. Essas histórias que não foram ainda escritas precisam ser contadas e propagadas. Só assim, faremos jus ao patrimônio material e imaterial que nossos antepassados nos proporcionaram e que temos, por dever e justiça, zelar para presentearmos às futuras gerações que São José do Barreiro abrigará.